Sítio Brasil - Página Inicial

Esta viagem foi enviada por usuário do Sítio Brasil.

O texto é de responsabilidade dos autores,
assim como qualquer esclarecimento que se queira fazer.
Contato e responsabilidade:
Renato Frosch - rfrosch@bol.com.br
Luis Guilherme Sandoval - no_caminho@hotmail.com

"Muito...muito mais do que simplesmente cruzar um país "pedalando em dólar".
O Caminho é uma experiência que superam todas as expectativas para nós - pessoas comuns.

07 suadas regiões percorridas em 912km em 16 dias, cada qual marcada pela sua gente,
pelo seu povo, clima, menus, peregrinos, histórias, lendas, saudades, albergues e surpresas,
uma após a outra, conhecendo e descobrindo "poco a poco"
o verdadeiro valor dos caminhos do Caminho.

Procuremos nossos caminhos...que as flechas amarelas continuem balizando nossas vidas,
nunca esquecendo-se de caminhar, buscar objetivos,
pois só a primeira grande meta dessa impressionante Rota foi alcançada."

BOM CAMINHO
BUEN CAMINO
GOOD WAY

Percurso
Partimos da cidade de St Jean Pied de Port (França) em 09/09 e chegamos a Santiago em 24/09 (La Coruña-Espanha), o chamado Caminho Francês, de todos os caminhos o mais estruturado quanto a localização e número de albergues, assistência ao peregrino, etc, assim 16 dias foram suficientes para percorrer o Caminho sem atropelos.
O grande barato do caminho de bike, não é simplesmente cortá-lo. Estando de bike nos possibilitou conhecer os caminhos do Caminho, nos dar o luxo de parar um dia, turisticamente, só para conhecer a cidade de León; albergue lotado? Pedalamos um pouco mais e dormimos no próximo; e tantos outros atrativos.
Não faça seu caminho de bike, simplesmente como uma solução por não poder fazê-lo a pé por questões físicas. O caminho de bike pode ser feito pelas "carreteras" ou pelo caminho em si, rodando em média 55km/dia, é duro, mas nada impossível. O Caminho é feito por pessoas comuns!!!

Peregrino
Para ser considerado um peregrino tradicional, você deverá estar de bicicleta (percorrendo no mínimo 300km), a cavalo (no mínimo 100km) ou a pé (no mínimo 100km). A Credencial del Peregrino é um documento indispensável e exclusivo dos peregrinos. Tal documento permite o acesso aos albergues (quando se fala em albergues, entenda-se por refúgios, bastante simples, por taxas - U$3 ou donativos) existentes em toda a rota. Você poderá obtê-la gratuitamente na "Associação Brasileira de Amigos do Caminho de Santiago de Compostela" (que localiza-se na Zona Norte de São Paulo). É importante ressaltar que a Associação está autorizada, no Brasil, a emitir a "credencial del peregrino". Somente portando a credencial você poderá utilizar os albergues, recebendo a atenção hospitaleira tradicional do Caminho. Chegando em Santiago, aqueles que desejarem, poderão solicitar a "Compostelana", certificado que comprova a peregrinação com "espírito o cristão".

Fatores Climáticos
A melhor época para percorrer o Caminho é no meio da Primavera, princípio do verão ou no Outono, portanto abril ou setembro. Na Espanha as temperaturas mais baixas são registradas em janeiro e as mais altas em julho e agosto. Em resumo, deve-se evitar os picos de temperaturas do inverno e verão.
Temperaturas (°C):
Inverno - max.16/min.-4.5
Primavera-max.24/min.5
Verão-max.36/min.12
Outono-max.25/min.7

Transporte
O mala-bike é considerado como bagagem normal para as companhias aéreas desde que não ultrapasse 32kg. Não esqueça de esvaziar os pneus, devido a diferença de pressão do compartimento de bagagens (que não é pressurizado) com o ar externo as câmaras podem estourar.
Se o caminho iniciar de Roncesvalles ou St Jean, prefira um vôo que tenha como destino Pamplona. O translado Madri/Pamplona com a bike (que foi nosso caso) foi bastante penoso, por desencontro de informações da companhia de trens Renfe, que não aceita bikes para tal percurso, assim fomos de ônibus, custo próximo de US$25 incluindo taxa para transporte da bike.

Algumas dicas em relação aos equipamentos necessário para o Caminho de bike. Alguns itens são de caráter extremamente pessoal. Não se preocupe tanto com o peso de sua bagagem (como é fator fundamental para os que vão a pé), claro que há um limite, mas pondere com bom senso se realmente vale apena levar alguns itens. Uma bagagem bem acomodada e distribuída nos dois alforges, deve estar na casa de 15kg para pedalar com segurança e sem grandes desgastes físicos.

Equipamento
Bike (se optar por percorrer o caminho pela trilha, uma MTB bem montada sem exageros, é mais do que suficiente. Simplesmente atenda requisitos mínimos como tamanho e geometria do quadro, um bom grupo de câmbio/engrenagens, um selim confortável, pneus versáteis para todo tipo de terreno, boa suspensão - o mais importante é que você realmente conheça sua bike nos detalhes, porque os problemas com certeza ocorrerão e nem sempre a "tienda de bici estará cerca")

Mala bike (não confunda com os alforges. Esta mala é a que leva a bicicleta do Brasil para o caminho. Pesando aproximadamente 4kg é prudente despachá-la para Santiago, quanto antes, aí custa U$5 para o trecho Pamplona-Santiago, no caminho o mala é inútil.)

Alforges (item fundamental para acomodação da bagagem, deve ser extremamente resistente pois em alguns lugares das trilhas, devido a pouca largura do caminho eles raspam em árvores, galhos, barrancos, pedras)

Bagageiro (acomoda os alforges, todo bagageiro tem seu limite de peso, confira com atenção este item. De preferência a fixação do bagageiro no quadro, assim furando seu pneu traseiro, não será necessário retirar toda a bagagem para a troca ou reparo)

Kit ferramentas (espátulas - para auxílio na remoção da câmara; kit - um jogo de chaves aliens, fenda e philips, facilmente encontrado nas lojas de bike; chave de aro - os aros, uma hora não agüentarão os desaforos do caminho; alicate - para regulagem de freios, existem alguns modelos incorporados em canivetes)

Câmara (leve....aconselho 2/bike, o caminho não perdoa! Não esqueça do kit remendo, para reparos)

Bomba

Sinalizador traseiro (o popular pisca-cú, já leve com pilhas, não que você deva pedalar anoite, mas é importante para chuva, almente nos Pirineus e na Galícia, ou visibilidade incoberta)

Farol (mesmo caso do sinalizador e complementa-se com um uso importantíssimo, nos albergues funciona como lanterna, o sono dos peregrinos deve ser respeitado, geralmente todas as luzes dos dormitórios apagam-se as 22:00hs)

Capacete (obrigatório)

Ciclocomputador (invista num bom, você não se arrependerá! É emocionante ao final de cada dia, analisar, interpretar e projetar os próximos números)

Capas alforge (abri mão deste item, mas considero importante para proteção da bagagem de chuva e a poeira da trilha)>

Par de sapatas

Óleo lubrificante (abra mão da graxa, é interessante todo dia antes da pedalada dar uma revisada geral na bike, uma limpeza em corrente e câmbio com uma escovinha de dentes e posterior lubrificação os salva de irritantes barulhos e desconfortos no caminho)

Garrafas (caramanholas, se necessário carregue-as nos alforges, o caminho é farto em fontes, bicas, etc)

Cadeado/chave (não se preocupe com a segurança no caminho, mas "fique ligeiro" nas cidades grandes, não custa nada tomar precauções e travar sua bike).

Descanso (o pezinho, nem sempre encontra-se um meio-fio ou uma pedra para encostar a bike)

Timbre (o cruzamento com peregrinos a pé é comum em todo o caminho, no entanto eles não tem a obrigação de atentar a presença de ciclistas na rota, para isso o timbre é uma forma de avisá-los com segurança)

Se eventualmente precisar de mais alguma coisa, você encontra lojas de equipamentos para bikes em Pamplona, Estella, Logroño, Nájera, St Domingo de la Calzada, Burgos, Léon, Astorga, Ponferrada, Villafranca del Bierzo, Sarria, Arzua, Santiago.

Documentação/Sobrevivência:

Passaporte, Xerox Passaporte, Passagem, Xerox passagem, Carteira estudante.

Dólar (se passar por Madri, a melhor cotação é a do Banco Atlântico, localizado no centro, a frente da estação Gran Via do Metrô. Fique atento com o horário bancário em toda Espanha, pois para o público só atendem pela manhã. U$1=175pst)

Travell

Credencial do peregrino (no caminho é mais importante do que seu passaporte, lhe dá direito de hospedagem nos albergues e é a prova real das etapas do seu caminho, a cada trecho percorrido os espaços são preenchidos por carimbos com inscrições de albergue, igreja, bar mais a data)

Mapa/guia (leve xerox, pois o dia-dia acaba com os papéis, é mais produtivo para anotações sem estragar seu "guia matriz", que por sinal é uma boa recordação - consulte www.elpais-aguilar.es)

Cartão de crédito (Credicard, Visa, American, são aceitos facilmente)

Vestuário;

Esqueça as roupas claras, pois horríveis de lavar e sempre te dão a impressão que você já põe roupa suja. Prefira vestuário versátil, do tipo coolmax/dryfit, leve, fácil de lavar e rápido para secar.

Saco de dormir (a maioria dos albergues oferece beliches, camas, ou colchões no chão, alguns com roupa de cama outros não. Você só irá dormir no chão se realmente o albergue estiver lotado)

Bermudas (divida em normais e para ciclistas, dependendo de seu costume), luva, óculos escuro, capa de chuva, camisetas, camisa manga longa, toalha, jaqueta, calça, meias, cuecas (prefira sungas, ou pedale sem nada por baixo), chinelo (para banho em locais hinósptos. O europeu, de maneira geral, vê de modo estranho caminhar com chinelo, por isso para o dia-dia leve um papete, sapatilha (para aqueles que estão acostumados, prefira as tipo tênis. Ou se preferir tênis convencional adapte um firma-pé), gorro, diversos.

04 pregadores (os albergues só fornecem o varal e o sol)

Canivete (junto ao canivete é importante itens para comer, como um garfo/colher)

Bandeira do Brasil (abuse leve uma na bike, uma grande para abrir no albergue e tirar foto na catedral, no alforge. Impressionante o orgulho que cada um de nós tem de mostrar de onde viemos, em todo o caminho você é facilmente identificável)

Brindes (foram bastante úteis para retribuir pequenas ajudas no caminho)

Sacolinha plástica

Calculadora

Aranhas (extensores, fundamentais! Além de segurar os equipamentos na bike é o varal excelente para ser montado dentro dos albergues nos dias incobertos)

Trapo

Guardanapo (ele acomoda-se melhor no alforge, do que o rolo de papel. Ufa, nem me lembre...nos tirou de cada enrosco, nem sempre os albergues tem papel higiênico e têm horas na trilha que...)

Higiene/Socorro:

Escova de dentes, pasta de dente, sabonete, sabão lavar roupa, protetor solar, aparelho de barba, desodorante, Hipoglos, Aspirina, Aspirina C, Dorflex, Cataflan, Gelol, sal eno, canesten/vodol, antiseptico.

Informações Importantes:

Telefones
- Ligação França - Brasil 0800 99 00 55
- Ligação Espanha - Brasil 900 99 00 55
- Embaixada (Madrid) 91-3080459
- SOS Galicia 900 444222
- Renfe-Trem (Madrid) 91-5300202
- Terminal de Autobus (Md) 91-5330400
- Assoc. dos Amigos (BR) (11)5511-69596107
- Polícia(092/091); Bombeiro(080); Ambulância(061 ou 5222222); Hospital (4351823); Farmácia (098).

Informações turísticas:

Pl. Mayor nº 3 (Tel. 3665477 ou 5881636). Pegue o metro até a estação Sol. Aberto de Segunda das 10:00h às 20:00h e de Sábado das 10:00h às 14:00h.
Correio: Pl. Cibeles (Tel. 3962443) até o metro Banco de España. Aberto de Segunda a Sexta das 8:00h às 22:00h.
Aeroporto: Barajas (Tel. 3058343). Fica 15 Km do centro.
Trem: A Estação Chamartin na Augustin de Fóxa (Tel. 3232121), pegue o metro para Chamartin e o Estação Atocha na Av. Ciudad de Barcelona (Tel. 5273160). Pegue o metro até Atocha-Renfe.
Ônibus: Estação Sur de Autobuses na rua Canarias E-16 (Tel. 4682200 ou 4684511).
Transporte público: As linhas são diferenciadas pela cor (Linha 1- Azul; Linha 2- Vermelha e Linha 3- Amarelo). A passagem custa 1 dólar e o bilhete para 10 passagens custa o mesmo do trem (4013100 ou 5557296).
Táxi: (Tel. 4459008 ou 4475180).

Fotos
Dei preferência para um conjunto de fotos que mostre um pouco de cada região percorrida e um pouco das características do caminho.

Mala bike e Renato em
St Jean (França)
Rumo ao alto do perdão
(Navarra)
O excelente albergue de St Domingo de la Calzada (La Rioja)
O caminho nos campos
de Burgos (Burgos)
       
Transito impedido no trecho Frómista-Reliegos (Palencia)
Castelo em Villafranca del Bierzo (León)
A indicação para ciclistas rumo ao Cebreiro (León/Galícia)
A chuvosa e difícil Galícia
       
Quase lá - Travessia em Melide (La Coruña)
A conquista (Santiago)
A catedral
Descidas e muitas subidas
       
Orientação no caminho
Santiago - A escultura do apóstolo no Pórtico da Glória
Mapa


Autoria, responsabilidade e informações sobre texto acima:
Renato Frosch - rfrosch@bol.com.br
Luis Guilherme Sandoval - no_caminho@hotmail.com

© - 1999-2013.